Ratão Diniz vem fazendo, há exatos 10 anos, uma alentada documentação fotográfica sobre as turmas de bate-bolas que povoam os subúrbios cariocas durante o carnaval, valorizando o intenso cromatismo das fotos, em total sintonia com universo mascarado e multicolorido dos bate-bolas. Originário da própria Maré, hoje Ratão vive em Pitimbu, no litoral sul da Paraíba, com sua companheira Aline Oliveira e os filhos Maya e Dante, respectivamente com 4 e 1 anos. Ao completar 10 anos de carreira, Ratão lançou seu primeiro livro “Em Foto” (Rio de Janeiro: Mórula Editorial, 2014) e, de lá para cá, tem se consolidado como um dos mais importantes fotodocumentaristas do nosso país, com um trabalho que transita entre os grafiteiros, as favelas e a cultura popular. Em paralelo com a documentação dos Bate-Bolas (RJ), Ratão Diniz tem demonstrado particular interesse em fotografar festas populares que se caracterizam pelo uso de máscaras e nos brindado, ao longo dos últimos 12 anos, com um poderoso material que inclui a Folia de Reis Penitentes do Santa Marta (RJ), o Reisado dos Caretas de Potengi (Ceará), o Bloco da Lama (Paraty, RJ), os brincantes do Lambe Sujo e Caboclinhos (Sergipe), o Boi de Máscaras (Pará) e a Folia Mirim da Formiga (Formiga, RJ).