Inspirada pelo mosaico como método de criação artística, a exposição Tesselas reúne fotos pinçadas da trajetória pictórica dos fotógrafos Gabriel Lordello e Tadeu Bianconi. Ambos criativamente atraídos pela chamada ‘street photography’ (literalmente, fotografia de rua), eles usam suas lentes como uma espécie de olho mágico para fragmentos de realidade que eles convertem em poesia visual.

Assim fazendo, eles levantam o véu de aparente banalidade de sobre esses momentos ubíquos, resgatam-nos de sua frágil temporalidade, e os inserem no plano estético. Como o compositor que consegue capturar melodias que talvez estejam circulando pelo oxigênio da Terra há milhões de anos, o street photographer, em sua busca por tesouros evasivos, nos presenteia com inusitadas composições e o encantamento das pequenas epifanias que elas nos proporcionam.

Não fossem suas lentes, esses momentos desapareceriam anônimos no vasto oceano fenomenológico do qual fazemos parte. Mas Bianconi e Lordello, sempre atentos e equipados para compilar esses ‘momentários’, os transformam em tesselas que, juntas, compõem o mosaico da vida bem olhada.

Lobo Pasolini, curador